Como Evitar As Quedas Dos Idosos

No Brasil, cerca de 30% dos idosos caem pelo menos uma vez ao ano. O risco de quedas pode ultrapassar 50% nos idosos acima de 85 anos, o que torna esse mal, um importante problema de saúde publica.

A principal e mais grave conseqüência das quedas são as fraturas, que geram declínio funcional, risco de novas quedas, depressão e até aumento da mortalidade.

Com o avançar da idade, o indivíduo torna-se mais frágil, principalmente devido a mudanças inerentes ao próprio processo natural do envelhecimento, como a redução da visão e audição, deformidades músculo-esqueléticas, diminuição da massa muscular, de alterações do equilíbrio e da mobilidade e do aparecimento de doenças crônico-degenerativas ao longo do tempo. Todos esses fatores aumentam o risco do idoso cair.

O uso de algumas classes de medicamentos, ou ainda a associação no uso de várias medicações (polifarmácia), também aumenta o risco de quedas no idoso.

É dentro de casa, ambiente mais agradável, seguro e tranqüilo para estar, que ocorre o maior número de quedas. As quedas no domicílio correspondem a 70% dos casos e devem ser reconhecidos pelos profissionais da saúde e pela própria família.

Situações comuns de risco que os idosos se expõem dentro de casa:

1- Tapetes soltos nos pisos de salas, banheiros, corredores, aumentam o risco de deslizar e escorregar;

2- Presença de móveis nos corredores e cômodos, em locais que precisam ser desviados ao transitar;

3- Animais de estimação (gatos, cachorros) que correm próximos aos donos;

4- Escadas sem corrimão;

5- Ambientes com pouca iluminação;

6- Levantar durante a noite e sem fácil acesso para acender as luzes;

7- Uso de escada para alcançar objetos guardados no alto;

8- Piso do banheiro molhado e escorregadio;

9- Sapatos de solados escorregadios ou com salto alto;

Uma vez identificados, deve haver uma força tarefa de todos (profissionais de saúde e familiares) para minimizar esses riscos através de adaptações ambientais, que podem ser feitas por uma equipe especializada nos cuidados do individuo idoso.

Adaptações gerais para prevenção de risco de quedas no domicilio:

No quarto:

1- Interruptor de luz ou um abajur ao lado da cama para não levantar no escuro;

2- Se tiver tapetes no quarto, preda-os no chão;

3- Evite camas muito baixas e colchões muito macios. Você poderá ter dificuldade para levantar ou deitar;

4- Prefira cadeiras e poltronas com apoios de braço laterais e com altura adequada para sentar e levantar;

No banheiro:

1- Aumente a altura do vaso sanitário, com um elevador de assento, e instale barras de apoio laterais e paralelas para facilitar ao sentar e levantar;

2- Substitua o box de vidros por cortinas, utilize tapetes emborrachados e antiderrapantes e instale barras de apoio dentro do Box para facilitar a movimentação;

3- Utilize uma cadeira dentro do box resistente e firme, se tiver dificuldade de se abaixar durante o banho;

4- O uso de lâmpadas fluorescentes, cortinas, pia e assento do vaso de cores diferentes do piso pode tornar o ambiente mais bem iluminado;

Na cozinha e área de serviço:

1- Não utilize armários muito altos que necessitem de bancos ou escadas para alcançar os objetos e permitem instabilidade;

Nas salas e corredores:

1- Não deixe pequenos objetos espalhados pelo chão, como brinquedos de crianças, fios ou extensões elétricas que cruzam o caminho;

2- Luzes com sensor de movimento em locais de pouca luminosidade e barras de apoio podem ser úteis;

3- Retire pequenos móveis que podem ser barreiras ao livre acesso entre os locais da casa;

4- Evite sofás muito baixos e macios para reduzir a dificuldade para se levantar;

5- Se tiver escadas, essas devem ser livres de objetos, possuírem corrimão dos dois lados, fitas antiderrapantes nos degraus e interruptores de luz, na parte inferior e superior da mesma;

Prática regular de atividade física, preferencialmente supervisionada por profissional capacitado pode trazer benefício para a nossa saúde. Na prevenção de quedas, estudos mostram que exercícios para ganho de força muscular, equilíbrio e alongamento são de comprovado benefício. Isto pode ser obtido através da prática de musculação, fisioterapia motora e tai chi chuan, seja em academias, parques ou na sua própria casa.

Varios estudos científicos tambem demonstram que a suplementação de vitamina D pode reduzir o risco de quedas em pessoas acima de 65 anos.

Quedas são eventos freqüentes, potencialmente graves e que não devem ser negligenciados. Como descrito acima, medidas simples podem ser facilmente implementadas, através de adaptação do domicilio e de mudanças no estilo de vida.

Informações Adicionais:
Fontes: Christina Aparecida Ribeiro, Jose Campos Filho e Karol Bezerra Thé.
Vídeo publicado em 03/07/2012 pelo website do Hospital Israelita Albert Einstein.
Ver matéria na íntegra: http://www.einstein.br/einstein-saude/bem-estar-e-qualidade-de-vida/Paginas/como-prevenir-a-queda-de-idosos.aspx